Social Icons

Estréia Mangá: Crying Freeman Vol. 01 - Cap.01 (HQ), de Kazuo koike e Ryoichi Ikegami




Titúlo: Crying Freeman
Categoria: Seinen
Roteiro: Kazuo koike
Arte: Rioychi Ikegami
Volumes: 05
Ano: de 1986 a 1988
Editora:
Shogakikan


Crying Freeman é uma obra-prima com roteiro de Kazuo koike (Lobo Solitário) e com os traços do mestre Ryoichi Ikegami (Sanctuary, Bestia-Ryugetsusho e Strain). É um mangá Seinen,com cenas muito violentas e grande conotação sexual, um dos elementos principais da arte de Ryoichi e também indispensáveis para uma trama focada no submundo oriental. O assassino Yo é um dos personagens de CF. Ele já foi um pacífico ceramista, mas sofreu lavagem cerebral pelo grupo mafioso chinês 108 Dragões e tornou-se um assassino programado para agir em uma guerra contra a Yakuza, a máfia japonesa. Por agir contra seus princípios, Yo chora quando executa seus alvos, mesmo que seu corpo controlado não permita reação ou expressão alguma. Em uma de suas missões Yo é visto e precisa eliminar as testemunhas... Mais ao contrario , ele se apaixona pela mulher misteriosa, o que inicia uma guerra entre seu corpo e sua alma.

AVISO:
O mangá esta todo no formato HQ, os scans são americanos. Portanto a leitura é da esquerda para a direita tal como a leitura dos quadrinhos normais não como os mangás originais que são da direita para a esquerda. Optei fazer assim por causa do excesso de caracteristicas que os gringos deram e a edição ficaria muito demorada, tirando isso , não posso reclamar + de nada. E ao longo vamos ver o fazer...hehe



Vol. 01 - Cap. 01: Sr. Yo (parte 1)
free image hosting



Comentários
3 Comentários

3 comentários:

  1. Ei? Não vai continuar as publicações do mangá? Gostaria muito de lê-las.

    ResponderExcluir
  2. ...e a segunda parte?

    ResponderExcluir
  3. Bom, eu tenho experiência desenhando comics (dos EUA) desde 1988 mas, só comecei mesmo a criar personagens em 1992 e histórias em 1994 afinal.

    Comecei a investir mais em 2000, 2003, 2005 e 2006 em diante; embora já desenhasse bastante em individual em 1998 mesmo.

    Passei a desenhar em gibi (nacional) e mangá (japonês) em 2007 (mas também: só decidi investir nos 2 de vez em 2009), comecei há uns meses a fazer desenho básico (desenho mais realista) e, há pouco tempo, em fumetti (italiano), também estou no desenho alternativo (desenho livre).

    Li um pouco sobre manhwa (sul-coreano), manhua (chinês) e bande dessinée (franco-belga/da França e Bélgica, também da Suíça às vezes) mas, os 2 primeiros são alternativos ou variantes do mangá e, o terceiro é bem mais complexo e limitado e geralmente feito em álbuns de luxo no lugar de revistinhas.

    Eu também precisaria pensar em novos modos de desenhar: já foi bem difícil criar traços em mangá e fumetti.

    Ainda há algum tipo de desenho não-artístico mas, já é outra área.

    ResponderExcluir

 
Blogger Templates